Categoria: Zelo Da Kid Coach

Afinal, o que é Birra?

A birra é uma maneira de a criança expressar o que quer e o que não quer, e faz parte do seu desenvolvimento, mesmo que os pais sejam amorosos, criem um ambiente saudável, combinem regras, ensinem à forma mais adequada de se colocar perante o mundo, as birras vão acontecer. Ou seja: entenda que a birra é uma manifestação natural da criança que ainda não encontrou outras formas de se expor ao mundo, quando se frustra, ainda que isso desagrade os adultos. Prepare-se porque até os três anos são bem comuns. Continue lendo Afinal, o que é Birra?

A comunicação não violenta ajuda a construir maior harmonia familiar!

Como kid coach, coach familiar e mãe, eu sempre me preocupo em como melhorar continuamente a forma de me comunicar com os meus clientes e também com meus filhos e, um dos métodos que muito tem me ajudando neste sentido, é a Comunicação Não Violenta. Continue lendo até o final de descubra como a CNV também pode mudar positivamente sua forma de se expressar.

A Comunicação Não Violenta foi desenvolvida pelo psicólogo americano, Marshall Rosemberg, na década de 1960, a partir de suas experiências pessoais envolvendo casos de violência, nos Estados Unidos. Isso o levou a se questionar sobre como as pessoas poderiam se comunicar de forma mais pacífica, respeitosa e não ruidosa e melhorar este aspecto tão importante.

O ponto- chave deste processo para ele é desenvolver uma comunicação pautadas em sentimentos e emoções positivas, como também em ideias conciliadoras, de modo que assim, ao invés de brigar, as pessoas consigam, antes de tudo, demonstrar empatia, se colocar no lugar do outro e comunicar-se de maneira mais clara, exata, humana e eficiente.

Umas dos maiores influenciadores do trabalho de Rosemberg foi o líder indiano Mahatma Gandhi e seu conceito Ahimsa, que pregava exatamente a “não violência”. Com esta filosofia Gandhi não apenas liderou seu povo na luta para tonar a Índia independente, como também mostrou ao mundo que era possível lutar por esta ideia sem usar de força física, armas e qualquer tipo de violência.

Portanto, se é possível libertar uma nação inteira da escravidão apenas com um discurso pacificador, por que nós também não podemos tentar resolver os nossos problemas pessoais e profissionais sem agredir ninguém verbalmente? Esta é uma reflexão que todos nós devemos fazer e também um convite para que avaliemos se a nossa forma de se comunicar é realmente a mais efetiva.

 

E o que a Comunicação Não Violenta Tem a Ver com sua Família?

Imagino que você deve estar se questionando sobre o que a comunicação não violenta tem a ver com você. Simples, se a forma como se comunica com os seus filhos, pais, cônjuge e demais familiares é agressiva, marcada pela impaciência, gritos, palavras negativas, rancores e mágoas ainda não resolvidas, a qualidade de suas relações também será afetada e causará desequilíbrios e danos que podem tanto levar ao afastamento das pessoas como também a uma infelicidade coletiva de todas as partes.

Segundo a hierarquia das necessidades básicas do ser humano, teoria desenvolvida pelo também psicólogo americano, Abraham Maslow, é fundamental que tenhamos nossos anseios atendidos no que tange aspectos importantes como os sentimentos de – segurança, pertencimento, amor, autoestima e reconhecimento.

A comunicação tem um importante papel nisso, pois a forma como nos comunicamos está diretamente relacionada ao atendimento destas necessidades e ao entendimento de que todos nós temos uma forma de agir e pensar únicos, como também sonhos, desejos e expectativas que, quando não alcançados, nos levam a infelicidade e frustração.

Portanto, precisamos nos abrir para tentar compreender o mapa de mundo do outro, sua histórias, experiências, influências, sentimentos e não julgá-los de modo tão rápido, como na maioria das vezes acabamos fazendo em nosso próprio lar. Para isso, desenvolver a empatia é um comportamento essencial.

Pense então, se quando seu marido ou esposa se distraem ou fazem alguma coisa de que não gosta; se realmente faz isso para te ofender ou é apenas reflexo de sua personalidade e do seu modo de ser? Do mesmo modo, se o seu filho ou filha tem dificuldades para entender suas orientações e atender aos seus pedidos, será mesmo que faz isso para te afrontar, ou na verdade não consegue compreender direito o que você está dizendo? Repense!

A Comunicação Não Violenta é um convite a nos colocarmos no lugar do outro e avaliar se realmente a forma como nos comunicamos está sendo assertiva. No ambiente familiar: gritar, falar mal uns dos outros e agredir verbalmente os nossos parentes não colabora em nada para a harmonia nas relações e também denota uma total falta de controle emocional. Observe suas ações e busque mudar seus comportamentos!

Pense, então, em quais exemplos você deseja passar aos seus filhos, o de uma pessoa que pensa antes de agir ou de alguém que apenas reage às situações de forma agressiva e inconsequente? Qual ambiente você quer construir em sua casa, um onde as pessoas sentem-se acolhidas e respeitadas em suas diferenças e opiniões ou onde seus filhos, cônjuge e parentes sentem-se constantemente atacados e reprimidos?

Quando imprimimos os princípios da não violência em nossa forma de nos comunicar, nos abrimos a compreender a visão de mundo do outro, bem como seus sentimentos e emoções. Isso não quer dizer que somos obrigados a aceitá-los sem questionamentos, a troca de ideias é sempre positiva e mais ainda quando isso é feito de forma respeitosa e amigável. Portanto, respeite e busque se comunicar com o outro do mesmo como gostaria que falassem com você. Pense nisso e pratique a comunicação não violenta em sua casa!

Gostou do assunto e quer saber como a Comunicação Não Violenta colabora com o processo de Coaching Familiar? Entre em contato, mande-me um email: [email protected]

Kid Abraço!

Quando somos pais, na maior parte do tempo estamos sempre preocupados com o desenvolvimento dos nossos filhos, em oferecer uma vida tranquila financeiramente falando, boas escolas, lazer e uma educação compatível com o futuro que desejamos para eles. Tudo isso é importante, entretanto, não se forma um ser humano apenas assim, para isso é fundamental estar atento às crenças e comportamentos que você está compartilhando com as suas crianças.

Com a correria do dia a dia, para dar conta de tudo, muitas vezes levamos nossa vida no automático e não percebemos como os nossas atitudes e hábitos afetam os nossos filhos. Se você fala gritando com eles, como espera que eles não gritem na escola ou te respondam de volta no mesmo nível? Se você é desorganizado, como espera que eles organizem o quarto, os brinquedos ou não se atrasem? Se você dá tapas como repreendê-los por fazer o mesmo com os colegas e irmãos? Reflita!
Além disso, se você reproduz em sua casa estas crenças limitantes, seus filhos também acabam herdando estas ideias e, consequentemente, reproduzindo aquilo que você pensa e faz também. Quem disse que ele é fraco? Quem disse que ele é feio? Quem lhe fez acreditar que é menos inteligente que os irmãos ou coleguinhas de classe? Quem disse que não pode ser algo que ele ou ela sonha? Quem disse que não merece ser feliz? Quem disse que a vida é dura demais? Quem disse que ter dinheiro é o mais importante?…

Saiba que talvez não tenha sido você a dizer, mas os seus próprios pais que te fizeram acreditar nisso quando você também era apenas uma criança. Agora, por não ter ressignificado estes pensamentos, você inconscientemente acaba retransmitindo as mesmas ideias aos seus filhos e introjetando em sua mente as mesmas crenças que lhe causaram dor e sofrimento em determinado momento da sua vida. Isso não é justo, não é mesmo?

É Hora de Ressignificar as Crenças Limitantes e Comportamentos Negativos

Para sermos pais melhores do que somos atualmente é importante pensar não apenas na educação dos filhos, mas aprender a educar-se também para exercer este importante papel, afinal, somos suas maiores referências. Isso quer dizer buscar identificar os nossos pontos de melhoria e também entender como o nosso jeito de pensar e agir está influenciando positiva ou negativamente os comportamentos das nossas crianças.

Se pensarmos bem, não queremos que nossos filhos sejam como nós, mas sim um pouco melhores. Este é o pressuposto da nossa evolução como pais, levá-los a dar um passo adiante e se tornarem indivíduos, profissionais, pessoas e seres humanos ainda melhores que nós. Quando ao invés de ressignificar às crenças negativas dos nossos progenitores, nós simplesmente passamo-las à frente, estamos retroalimentando as mesmas ideias e comportamentos nocivos. O resultado disso, você já conhece!

Ressignificar é buscar algo de positivo naquilo que foi “ruim” e fazer o contrário daquilo que de mal fizeram conosco. Significa, “mostrar a outra face”, se permitir amadurecer também por meio das dificuldades, perdoar os erros do outro para finalmente libertar-se de suas influências negativas em nossa vida.

Como o Coaching Familiar Poder Ajudar Você!

No processo de Coaching Familiar, eu trabalho no sentido de ajudar os pais e suas famílias a identificar qual é o sistema de crenças que rege suas condutas e hábitos e, com isso, a que possam entender, na prática, como estas ações afetam a qualidade de sua relação familiar. Ter esta consciência dos seus pontos de melhoria é essencial aos genitores, pois muitas vezes, a educação dos filhos pode ser prejudicada exatamente por esta falta de autoconhecimento.

O Coaching fornece todos os recursos para que a família possa alcançar uma melhor compreensão de suas lacunas, melhorar sua comunicação, repensar suas crenças e comportamentos e mudar aquilo que precisa ser transformado na relação entre pais e filhos e potencializar suas qualidades também. O processo também ajuda a definir metas e objetivos comuns, de modo, que todos possam trabalhar juntos e dar o seu melhor para realizá-las.

Sei que você também quer o melhor para seus descendentes e também deseja evoluir como ser humano e pai, então, mande-me um email com suas dúvidas que eu terei enorme prazer em compartilhar com você outros benefícios do Coaching Familiar.

Kid Abraço!

 

 

Priscila Trevisan
Desenvolvimento Humano – Master & Kid Coach
www.priscilatrevisan.com.br
62 – 98249-1624

Você conhece ou já ouviu falar em Coaching Familiar? Pois bem, esta é mais uma poderosa vertente do Life Coaching (Coaching de Vida), e que tem como principal objetivo ajudar famílias a entrar em sintonia, conquistar maior equilíbrio e aumentar a harmonia nas relações entre pais e filhos.

Em todas as sociedades, a família é uma das instituições mais importantes e mais respeitadas. Ela é o nosso esteio, representa nossa origem, nossas maiores referências, uma vez que nossos pais e parentes mais próximos; são o nosso maior espelho e os principais influenciadores na formação do nosso caráter, personalidade, crenças e valores. Por isso, é sempre melhor quando todos estão bem, felizes, otimistas, unidos e se relacionam positivamente.

Problemas? Todos Nós Temos!
O fato é que todas as famílias, em maior ou menor proporção, possuem seus próprios dilemas, o que é perfeitamente normal, afinal, ninguém está livre de ter problemas. Entretanto, quando seus impasses não são encarados e resolvidos, eles acabam se tornando uma bola de neve, prejudicando drasticamente a qualidade dos seus relacionamentos, envenenando os sentimentos, alimentando mágoas e diminuindo a harmonia familiar.

Por isso mesmo, eu te convido, neste momento, a parar um pouquinho e pensar no estado atual de suas relações familiares. Há quanto tempo você não conversa com seus filhos? Há quanto tempo você não abraça seus pais ou irmãos? De 0 a 10, qual nota você daria para a qualidade da comunicação entre vocês? Existe diálogo, respeito, amor ou ainda há muitas feridas abertas?

Fazer estas reflexões é importante, porém, nem todos têm esta consciência de que precisam mudar e melhorar a conexão familiar. Isso é essencial para tornar o lar um ambiente positivo, onde todos se sintam pertencentes; respeitados e parte de algo maior, importante e especial.

Exemplos de Problemas Familiares
· Dificuldade de comunicação entre pais e filhos;
· Falta de diálogo, união e entendimento sobre o outro;
· Dificuldades em compartilhar emoções e sentimentos;
· Falta de tempo dos pais para participar da vida dos filhos;
· Conflitos de gerações, interesses e ideias;
· Falta de respeito às diferenças e excesso de julgamentos;
· Divergências constantes em relação à educação da prole;
· Brigas, desrespeito, agressividade e opressão em casa.
Como o Coaching Familiar Pode Ajudar sua Família

Quando a família está em harmonia todos seus membros ganham!

Como bem sabemos, em se tratando de família, não adianta tentar fingir que os problemas não existem e ignorar as questões pendentes. Para resolvê-las, é preciso investir tempo e paciência na construção de um diálogo positivo, onde os membros da casa sintam-se, verdadeiramente, respeitados, ouvidos, amados, tenham o direito de errar e de expressar suas opiniões, emoções e sentimentos, sem ser atacados ou julgados por isso.

O Coaching Familiar é um aliado importante neste sentido, uma vez que utiliza técnicas, ferramentas e métodos efetivos para ajudar as famílias a vencer as barreiras que limitam sua harmonia e felicidade. Outro ponto forte desta abordagem é que, como tem origem no Life Coaching, ela dispõe de todos os recursos para ajudar as famílias em seu processo de empoderamento.

O trabalho do coach familiar é o de fazer a família repensar seus comportamentos e atitudes e refletir sobre onde pode e precisa melhor. Por meio de técnicas e perguntas poderosas, este especialista ajuda a identificar e tratar seus principais problemas, a alinhar seus interesses para que assim os familiares atendidos possam aprender a respeitar a individualidade de cada um, promover a colaboração mútua, o respeito entre as pessoas e integrar suas forças em prol do bem-estar comum.

O Coaching Familiar tem como um de seus preceitos o desenvolvimento do que chamamos de Comunicação Não Violenta, teoria desenvolvida na década de 1960, pelo psicólogo americano Marshall Rosemberg, e que tem como objetivo desenvolver uma comunicação mais assertiva, empática, onde as pessoas possam se relacionar de forma pacífica, eficiente e compassiva.

Na prática, a CNV defende um ambiente positivo, onde todos os membros da família possam se expressar: falar, ouvir e serem ouvidos na essência. Também representa construir relacionamentos mais respeitosos e abrir-se para ter uma compreensão melhor sobre o outro: seus medos, sentimentos, dificuldades, como também suas qualidades e talentos e colocar-se em seu lugar.

Além disso, o Coaching Familiar traz a oportunidade de ressignificar acontecimentos que marcaram a história da família e que trouxeram dores e mágoas aos seus membros. Para isso, auxilia a que as pessoas façam o importante exercício de se colocar no lugar do outro, de buscar encontrar uma intenção positiva em seu ato, compreender seus sentimentos, e, enfim, perdoar suas ofensas e erros.

Se você também está à procura de um método que ajude a melhorar a qualidade de vida da sua família e aumentar a harmonia em seu lar, fale comigo e obtenha mais informações sobre o Coaching Familiar.

Kid Abraço!

 

 

Priscila Trevisan
Desenvolvimento Humano – Master & Kid Coach
www.priscilatrevisan.com.br
62 – 98249-1624

Quando falamos em Life Coaching uma de suas vertentes que vem ganhando cada vez mais força é o Kids Coaching. Esta é uma abordagem que usa métodos, técnicas e ferramentas do Coaching para apoiar crianças e adolescentes em seu processo autoconhecimento, desenvolvimento e aprendizado.

Muitas pessoas, especialmente, os pais e professores ainda têm muitas dúvidas sobre a eficácia de aplicar as técnicas do Coaching em seus filhos e alunos e me questionam se não seria cedo demais para fazer um trabalho como este. Como especialista e mãe sempre respondo que nunca é cedo demais para apoiar nossas crianças em seu crescimento emocional, pessoal e como seres humanos.
Ressalto ainda que diferente dos processos realizados com adultos, no Kids Coaching tudo é feito de forma muito lúdica, sempre com a participação dos pais, no tempo dos pequenos e dentro de suas possibilidades. Nada é imposto, tudo é construído em conjunto e os resultados são realmente rápidos e surpreendentes.

Modalidades do Kids Coaching

Assim como em outras modalidades, no Kids Coaching também dividimos o processo entre abordagem formal e informal. Vamos conhecer cada uma delas e entender melhor como podem ser aplicadas no contexto das famílias:
Kids Coaching Formal – é um processo estruturado e com prazo definido para começar e terminar. É realizado por meio de sessões, previamente definidas, e que geralmente têm duração de 1 hora e 15 minutos. Durante os encontros, o coach (especialista), coachee (criança) e os pais ou responsáveis trabalham em conjunto no desenvolvimento de determinados aspectos comportamentais e emocionais do pequeno. Para isso, são utilizadas técnicas específicas do Life Coaching, que foram devidamente adaptadas à faixa etária de 08 a 13 anos e, que, como tal, respeitam seu grau de maturidade e compreensão do processo.
Kids Coaching Informal – diferente do modelo acima, o kids Coaching Informal não tem dia, hora e nem data definidos para acontecer. Como o nome mesmo sugere, esta é uma abordagem mais livre, onde os pais levam para o seu dia a dia com as crianças métodos que permitem ter uma conversa de Coaching com seus filhos, sem julgamentos, ou seja, sem nenhum juízo de valor negativo.
Apoia a trazer-lhes reflexões, ideias e questionamentos que lhe ajudem a analisar seus comportamentos, sua forma de pensar e agir, em determinadas situações, e a tomar suas decisões de forma mais clara e consciente. Esta é uma abordagem maravilhosa, pois estimula, o tempo todo, o diálogo entre adultos e crianças, abre um canal positivo de interação entre eles e elimina as barreiras que, muitas vezes, impendem os pequenos de expressar seus sentimentos, desejos e necessidades. O mais interessante é que este processo, diferente do modelo formal, pode começar a ser aplicado a partir dos dois anos de idade e, que seus efeitos, mesmo em crianças menores, também são muito positivos.
Vale observar que tanto o Kids Coaching Formal como o Informal não são terapia e, como tal, sua aplicação não é recomendada em crianças e adolescentes que, por exemplo, tenham disfunções como: TDAH, hiperatividade e dislexia. Também não é apropriado para aquelas que estejam fazendo algum tipo de tratamento psicológico com intervenção medicamentosa.

Benefícios do Kids Coaching:
Maior autoconhecimento (quem é; como se sente; o que deseja…);
Melhoria e aumento da autoconfiança e autoestima;
Melhoria nos relacionamentos da criança com seus pais, amigos, irmãos e familiares;
Análise e tomada mais consciente de suas decisões;
Desenvolvimento de Inteligência Emocional e da capacidade de reconhecer e lidar com suas emoções e sentimentos;
Descobrimento dos seus talentos, dons e habilidades;
Maior flexibilidade para compreender melhor as situações cotidianas;
Melhoria de sua comunicação interpessoal (pais, irmãos, professores e amigos);
Além dos benefícios trazidos à vida da criança e do adolescente, o Kids Coaching também auxilia os pais na melhoria dos relacionamentos com seus filhos, a abrir canais de comunicação mais efetivos com eles, a identificar e reconhecer os talentos de sua prole, a compreender suas necessidades e pontos de melhoria e a ajudá-los em seu processo de desenvolvimento.
Esta interação promove uma intensa troca de conhecimentos, informações e experiências entre pais e filhos; ajuda a estreitar sua relação e também a construir um lar onde o diálogo é a chave.
Conheça o Kids Coaching e leve todos estes benefícios para seus filhos e para sua família também!

Abraços

Priscila Trevisan
Kid Coach e Coach Familiar
www.priscilatrevisan.com.br

X